Servídio Dias

  • Masculino
  • Brasil / São Paulo / Itapetininga/sp
  • Brasil / São Paulo / Falecido
  • Ensino Fundamental Incompleto
  • Catolicismo
  • Caldeireiro

sobre

Nascido em Itapetininga, rodou Brasil afora a trabalho pela indústria pesada, na montagem de várias salas industriais como caldeireiro. Casado com Neusa de Oliveira Dias até março de 1993, quando veio a falecer, teve três filhos homens, vários netos e uma renca de amigos e aprendizes. Pescar era sua paixão, a cachaça bebida com moderação, mas com prática diária. Nunca vi meu pai bêbado. Tinha um faro para o perigo que conheci em poucos. Certa vez estávamos colhendo pinhões no chão, eu fui pra outro lado, em outra árvore, na hora que fui pegar ele segurou minha mão com força, atitude pouco usual em sua pessoa. Quando levantou uma folha, embaixo estava um senhor de um escorpião. Sóbrio, lúcido, silencioso. Pescar na beira de rio incute certos hábitos.

Ano 1969

Servídio Dias três meses após eu nascer

data (ou período): Ano 1969 Imagem de:Servídio Dias

Ano 1981

Bodas de Prata - Neusa e Servídio

data (ou período): Ano 1981 Imagem de:Servídio Dias

Ano 2012

Escultura de Servídio Dias por Toco Dias, seu filho

data (ou período): Ano 2012 Imagem de:Servídio Dias

fechar

Bodas de Prata - Neusa e Servídio

Comemoração em nossa casa da CECAP em Mairinque. Casa que cresci e que sempre amei. Lá aprendi boa parte do que sei, com meus pais, com meus irmãos.

período: Ano 1981
imagem de: Servídio Dias
crédito: Familiares - sem identificação.
tipo: Fotografia
Palavras-chave: