resumo

Quando contou sua história ao Museu da Pessoa, em 2007, Jefferson Coelho de Oliveira estava prestes a ser pai e a completar 16 anos de idade. Sua trajetória, ainda curta, já era bem intensa. Ele havia passado por uma infância difícil, na Praia Grande, onde nasceu e decidiu, aos dez anos, fugir de casa para as ruas de São Paulo. Jefferson conta que atravessou momentos difíceis até aceitar a ajuda do Projeto Quixote, que o levou para um abrigo – foi ali, aliás, que conheceu a garota com quem teria seu primeiro filho. A novidade parecia tê-lo feito olhar para seu passado sob uma nova perspectiva. Já sem se considerar “moleque de rua”, ele sonhava ter dinheiro para, um dia, poder ajudar as crianças que enfrentam as mesmas dificuldades que ele nunca mais queria experimentar.

história

Meu nome é Jefferson, nasci em 1991, moro em Praia Grande. Meu pai é pintor de quadros, artista plástico. Ele pinta quadro mesmo. Paisagem, Paris, palhaço. Minha madrasta pinta flores. Copo-de-leite, esses negócios. Negócio que só eles entendem. Eu não sou muito chegado, não. Não nasci com...Continuar leitura



história na íntegra


histórias que você pode se interessar

opções da página