resumo

Em seu depoimento José Novazzi Júnior, que nasceu em São Paulo capital em 29 de janeiro de 1926, nos conta sobre a sua infância pobre em uma família italiana, em que usufruiu do benefício de poder estudar por ser o filho caçula. Como os seus irmãos já trabalhavam, o apoiaram nesse propósito. Foi um bom aluno. O pai foi ausente na sua criação e só pôde compreendê-lo quando já era adulto, um pouco antes de seu falecimento. Relembra sua admissão na Johnson, que lhe concedeu horários flexíveis para permitir avançar nos seus estudos. Então, em 1949, se graduou em Filosofia. Na Johnson ascendeu de cargo, começou como time keeper e quando saiu, em 1971, era responsável por toda a área de Recursos Humanos da empresa, que, inclusive, ajudou a implantar. Também fundou o Clube dos Empregados, o Clube dos 25 e foi responsável pelo Jornal interno da companhia. Nesse ínterim, casou-se com a Sra. Isabel, que também trabalhava na Johnson, e teve 3 filhos. Por fim, recorda seus bons anos de trabalho e nos descreve a sua saída. Em seguida, é admitido no Makro, onde passou mais 20 anos.

imagens (10)

get_date(); ?>

Eficiência no trabalho

data (ou período): Ano 1958 Imagem de:José Novazzi Junior

get_date(); ?>

Clube dos 25

data (ou período): Ano 1958 Imagem de:José Novazzi Junior

get_date(); ?>

Salva de prata

Imagem de:José Novazzi Junior

get_date(); ?>

Trabalho de ouro

data (ou período): Ano 1971 Imagem de:José Novazzi Junior

fechar

Eficiência no trabalho

José Novazzi Junior em uma palestra sobre as técnicas de trabalho da Johnson & Johnson realizada na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP). O curso, voltado para engenheiros, durou seis meses e visava a valorização da eficiência no trabalho.

período: Ano 1958
local: Brasil / São Paulo / São Paulo
história: O prata da casa
crédito: Acervo Pessoal
tipo: Fotografia

Clube dos 25

Os funcionários que completaram 25 anos de Johnson & Johnson eram convidados a integrar o "Clube dos 25" em uma cerimônia anual de jantar que contava com a eleição do presidente do clube e discurso dos presidentes da empresa. Novazzi, que foi um dos implantadores do clube, definia o jantar como "de primeiro mundo, com o sorteio de prêmios e viagens", ocorrendo primeiramente na Avenida Paulista e depois no bufê Baiuca, na Rua Maranhão.

período: Ano 1958
local: Brasil / São Paulo / São Paulo
história: O prata da casa
crédito: Acervo Pessoal
tipo: Fotografia

Funcionário estimado

José Novazzi Junior, muito estimado pela Johnson & Johnson, foi homenageado com um jantar em sua despedida da empresa, quando foi trabalhar na Makro. Toda a diretoria estava presente e o evento ocorreu no Nacional Club. Ele tinha acabado de receber uma salva de prata do presidente José Gimenes Sanches, objeto que hoje exibe com carinho ao lado de sua sala de jantar. Esq.-dir.: José Augusto Pinto, Roulston, José Gimenes Sanches, José Novazzi Junior, Eduardo Franco, não identificado e John Frederick Konig.

local: Brasil / São Paulo / São Paulo
história: O prata da casa
crédito: Acervo Pessoal
tipo: Fotografia

Sofá da despedida

José Novazzi Junior, muito estimado pela Johnson & Johnson, foi homenageado com um jantar em sua despedida da empresa, quando foi trabalhar na Makro. Toda a diretoria estava presente e o evento ocorreu no Nacional Club. Ele tinha acabado de receber uma salva de prata do presidente José Gimenes Sanches, objeto que hoje exibe com carinho ao lado de sua sala de jantar. Esq.-dir.: John Frederick Konig, José Augusto Pinto, José Navazzi Junior e José Gimenes Sanches.

local: Brasil / São Paulo / São Paulo
história: O prata da casa
crédito: Acervo Pessoal
tipo: Fotografia

Salva de prata

José Novazzi Junior, muito estimado pela Johnson & Johnson, foi homenageado com um jantar em sua despedida da empresa, quando foi trabalhar na Makro. Toda a diretoria estava presente e o evento ocorreu no Nacional Club. Ele tinha acabado de receber uma salva de prata do presidente José Gimenes Sanches, objeto que hoje exibe com carinho ao lado de sua sala de jantar. Esq.-dir.: José Augusto Pinto, José Navazzi Junior e José Gimenes Sanches.

local: Brasil / São Paulo / São Paulo
história: O prata da casa
crédito: Acervo Pessoal
tipo: Fotografia

Trabalho de ouro

José Novazzi Junior recebeu um relógio de ouro automático e um diploma de Michael Norris, vice-presidente da Johnson & Johnson, ao completar trinta anos de serviço na empresa.

período: Ano 1971
local: Brasil / São Paulo / São Paulo
história: O prata da casa
crédito: Acervo Pessoal
tipo: Fotografia

Jantar húngaro

Joseph Muka, superintendente da Johnson & Johnson, era um húngaro naturalizado americano. Ele reuniu o grupo da empresa para um jantar com comidas típicas da Hungria. José Novazzi Junior conta que comeram goulash à vontade e que o superintendete era corinthiano fanático. Esq.-dir.: Fermino Yamashiro, José Novazzi Junior, Adércio Morcira da Silva (administrador de São José dos Campos), Angelo Gianni (engenheiro), Joseph Muka (superintendente), José Júlio Franco (engenheiro da manutenção) e Batatinha (chefe da oficina mecânica).

local: Brasil / São Paulo / São Paulo
história: O prata da casa
crédito: Acervo Pessoal
tipo: Fotografia

Jantar de vendas

José Novazzi Junior em um jantar com colegas da área de vendas.

local: Brasil / São Paulo / São Paulo
história: O prata da casa
crédito: Acervo Pessoal
tipo: Fotografia
Palavras-chave:

Conversa íntima

Os amigos José Novazzi Junior, José Gimenez Sanches e Renato Mencarini durante a festa de natal da Johnson & Johnson. Eles se retiraram do salão, onde ocorria a festa dos funcionários, para poder conversar mais à vontade.

local: Brasil / São Paulo / São Paulo
história: O prata da casa
crédito: Acervo Pessoal
tipo: Fotografia

O metro de cem centímetros

José Novazzi Junior guardava muitos materiais que recebia da Johnson & Johnson. Essa publicação fala sobre o biotério, sobre a procura de gratidão dentro da pesquisa e a integração das coisas.

local: Brasil / São Paulo / São Paulo
história: O prata da casa
crédito: Acervo Pessoal
tipo: Fotografia

história na íntegra


opções da página