resumo

Paulo Netho é um pedaço de poesia que anda pelo mundo. A sua história vem desde quando ele andava descalço pela Vila Yara, ouvia histórias inventadas pela sua mãe e repentes em viagens ao nordeste com seu tio. Paulo, ainda na infância, curou a gagueira recitando poesia, coisa que faria o resto da vida. Entre cada pergunta feita, declama versos, contando histórias vividas em favelas, escolas, buffets, na rua e relata também como subia em cima das mesas de bares para recitar Maiakóvski. Vivendo da poesia, criou suas filhas, botando vento na palavra e buscando ouvidos ávidos por histórias, como as tantas que contou na livraria comunitária que montou em Osasco.

história

“Enquanto passava café Mãe cantava, feliz, de pé Dizia que assim voava Antenado eu captava tudo: Tia ralhando com tio Uma pipa cortando o céu Um peão riscando o chão E os cães latindo gratidão” Esse poema eu fiz lembrando minha mãe, a primeira palavra que eu me...Continuar leitura



história na íntegra

Baixar texto na íntegra em PDF

PCSH_HV748_Paulo_Netho Entrevista: Paulo Netho Entrevistador: Jonas Samaúma e Sérgio Sampaio 11 de abril de 2019 Programa: Conte sua História Entrevista número 748 Entrevista 001 do Afinadores de Ouvido, História de Contadores de Histórias Revisado por: Jonas Worcman P/1 – Pinto Pelado....Continuar leitura



Título: Botando vento na palavra

Local de produção: Brasil / São Paulo

Autor: Museu da Pessoa Personagem: Paulo Feliciano Barbosa Neto

histórias que você pode se interessar

opções da página