resumo

Mais conhecida como Gigi, Girlei Luiza Miranda, nascida e criada na Brasilândia numa família de sambistas ligados à escola Unidos do Peruche, fez circo, teatro, musicou contação de histórias, deu aula de percussão, pintou e bordou. Brigou para ganhar seu espaço como mulher negra que toca tambor, e faz muito mais. Então descobriu que podia unir sua veia feminista, sua luta no movimento negro e sua paixão pela música numa iniciativa que alcançou grande sucesso: foi uma das criadoras do grupo afro Ilú Obá De Min – nome em yorubá, cuja tradução é mãos femininas que tocam tambores para o rei Xangô. Gigi foi uma das precursoras entre as mulheres percussionistas no Brasil. Uma guerreira.

história

Nasci em casa, imagina, eu nascendo e a escola de samba dentro de casa, tocando, cantando, o povo comendo feijoada. Isso em 17 de janeiro de 1962, na Rua Zilda, na Casa Verde, São Paulo. Acho que essa circunstância tem muito a ver com o que eu faço hoje. Fui criada na Vila Brasilândia em trê...Continuar leitura




opções da página