história

Vou contar um fato que aconteceu comigo no bairro do Itaim Bibi. Em 2006 eu fui convidado para participar de uma entrevista no Restaurante do Góis, no Itaim Bibi, ele apresentava o programa de televisão intitulado “Programa de Papo com o Góis”. O apresentador entrevistava os convidado...Continuar leitura



imagens (1)

get_date(); ?>

Matéria na revista Pirelli sobre o grupo teatral

data (ou período): Ano 1978 Imagem de:José Carlos Gueta

fechar

Matéria na revista Pirelli sobre o grupo teatral

personagem: Todo elenco do grupo tetral onde eu fui convidado para confeccionar o Robot.
historia: O ano era 1978, o Clube da Pirelli formara um grupo teatral, sob a direção de Hugo Kalil e os atores eram funcionários da empresa. A peça escolhida foi a do autor espanhol Fernando Arrabal - Pic- nic no Fronte, com a inclusão de um personagem inusitado, um Robô. Surgiu então um dilema. Quem construiria este Robô ? Foi aí que tudo começou… fui procurado pela Dra Claudia Giordano, Presidente do Clube, para construir o Robô pois já havia colaborado em outras oportunidades na confecção de cartazes, faixas, etc. Este Robô seria uma espécie de armadura, que vestiria o ator de nome Adão, que na época trabalhava na sala de xerox. Como se eu fosse um alfaiate, tirei todas as medidas do rapaz para que a armadura tivesse um caimento perfeito. Para confeccionar, usei chapas de alumínio, tubos de vácuo, espumas, acrílicos e componentes eletrônicos. Dentro da armadura adaptei um microfone para captar a voz do ator e pasmem, uma imensa fiação que vinha encaixada na tomada, afim de facilitar a sua locomoção no palco. Quando o ator falava, acendiam luzes intermitentes nos botões coloridos que enfeitavam o peito do robô. O único inconveniente era que a roupa, por ser feita de alumínio, se tornou quente. Chega o grande dia… o teatro escolhido na ocasião foi o Conchita de Moraes em Santo André. Como somente os atores sabiam da inclusão do Robô na peça, isso causou grande espanto nas crianças, que observaram atentamente a todos os movimentos do robô. Assisti a tudo timidamente em uma das últimas poltronas do teatro, pois não queria ser reconhecido. Mas foi inevitável, ao término da peça alguns dedos apontaram pra mim… - Olha lá o rapaz que construiu o robô Formou-se uma imensa fila para me cumprimentar, tiraram fotos e a peça foi matéria de página inteira na revista “Notícias Pirelli”.

período: Ano 1978
imagem de: José Carlos Gueta
tipo: Fotografia

opções da página