resumo

Portugal foi seu ventre, a primeira nutrição. Lá, Agostinho aprendeu como é que se sustenta uma família: com trabalho e carinho. Nascido em A-dos-Ferreiros, uma "aldeiazinha" próxima a Trancoso, foram muitos os bailes encostados na parede da igreja que reuníam a mocidade. O dia de trabalho e a noite de descanso era pouco para o homem que ali se formava. Ele queria conhecer novas pessoas, ser alguém. A dispensa do exército e a fome que Salazar impunha foram decisivos para que ele escolhesse o Brasil como destino. Recebido pelo irmão que já tinha ido pra lá anos anos antes, Agostinho constrói sua narrativa sempre valorizando seu bem maior: o trabalho e a família. Em 2017, completa 80 anos e tem orgulho da sua trajetória. Português porque nasceu em Portugal. Brasileiro por amor, por carinho à terra que o recebeu. Duas pátrias amadas.

história

Por mais que a terra fosse grande, a lenha bastasse e a água estivesse sempre pingando, ali não cabia a minha vontade de aprender. Ano após ano, a terra precisaria ser arada, os brotos regados para que as ramas gerassem as batatas. As fileiras precisavam ser abertas, cavadas, as sementes deveriam...Continuar leitura



imagens (14)

get_date(); ?>

Fregueses amigos

data (ou período): Ano 1962 Imagem de:Agostinho Julio Arrifano

get_date(); ?>

Minha Zezita

data (ou período): Ano 1962 Imagem de:Agostinho Julio Arrifano

get_date(); ?>

Dois anos de Julinho

data (ou período): Ano 1966 Imagem de:Agostinho Julio Arrifano

get_date(); ?>

O primeiro tico-tico

data (ou período): Ano 1964 Imagem de:Agostinho Julio Arrifano

get_date(); ?>

Nosso primeiro bar

data (ou período): Ano 1965 Imagem de:Agostinho Julio Arrifano

get_date(); ?>

Até acostumar, demora!

data (ou período): Ano 1973 Imagem de:Agostinho Julio Arrifano

get_date(); ?>

Nossas conquistas

data (ou período): Ano 1975 Imagem de:Agostinho Julio Arrifano

get_date(); ?>

Final de expediente

data (ou período): Ano 1976 Imagem de:Agostinho Julio Arrifano

get_date(); ?>

Namorados

data (ou período): Ano 2016 Imagem de:Agostinho Julio Arrifano

get_date(); ?>

Amores

data (ou período): Ano 2016 Imagem de:Agostinho Julio Arrifano

get_date(); ?>

A terra

data (ou período): Ano 1964 Imagem de:Agostinho Julio Arrifano

get_date(); ?>

Volta

data (ou período): Ano 1973 Imagem de:Agostinho Julio Arrifano

fechar

Fregueses amigos

Quando eu precisava me ausentar do bar (o que aconteceu duas vezes, no nascimento dos meus filhos), quem assumia o caixa eram eles, os fregueses, meus companheiros. Eu estou no centro, segurando uma garrafa de cerveja.

período: Ano 1962
local: Brasil / A-dos-ferreiros
história: Pátrias Amadas
tipo: Fotografia

Minha Zezita

Nosso casamento.

período: Ano 1962
local: Brasil / A-dos-ferreiros
história: Pátrias Amadas
tipo: Fotografia
Palavras-chave:

Dois anos de Julinho

Julinho, nosso primogênito, comemorando o aniversário de dois anos.

período: Ano 1966
local: Brasil / A-dos-ferreiros
história: Pátrias Amadas
tipo: Fotografia

O primeiro tico-tico

Lili, minha filha, na nossa casa com o primeiro tico-tico que ganhou.

período: Ano 1964
local: Brasil / A-dos-ferreiros
história: Pátrias Amadas
tipo: Fotografia

Nosso primeiro bar

Quando nos casamos, compramos um bar no Brás. Na mudança, descobrimos que o quarto ainda não estava disponível, então dormimos por um mês e pouco na cozinha do bar! A Zezita, toda manhã, colocava um plástico em cima da cama para não pingar óleo quente e queimar a cama.

período: Ano 1965
local: Brasil / A-dos-ferreiros
história: Pátrias Amadas
tipo: Fotografia

Até acostumar, demora!

Logo quando começamos a morar nessa casa, eu tinha um pouco de receio de entrar com o carro na garagem. Então, um dia, fui ao posto (ao lado de casa) e pedi: "O senhor, por favor, enche o tanque? Mas aproveita e pega meu carro lá na garagem, faz favor!" - Sim, risquei algumas vezes! Da direita para a esquerda: Julinho (filho), Mario (sobrinho), Beto (sobrinho) e Rogério (sobrinho).

período: Ano 1973
local: Brasil / A-dos-ferreiros
história: Pátrias Amadas
tipo: Fotografia

Nossas conquistas

Foram dois anos para construir a casa dos nossos sonhos: da Zezita e meu. O corcel vermelho foi meu primeiro carro.

período: Ano 1975
local: Brasil / A-dos-ferreiros
história: Pátrias Amadas
tipo: Fotografia

Final de expediente

Bar e Lanches O Texano, na Avenida Jabaquara. Da esquerda para direita: o freguês professor José, Luiz (sobrinho), eu, funcionário e meu sócio/cunhado José Pereira.

período: Ano 1976
local: Brasil / A-dos-ferreiros
história: Pátrias Amadas
tipo: Fotografia

Namorados

Minha esposa e companheira: Wilma Celestino. Estamos juntos desde 2007. Quando a vi caminhando ao meu lado, tive que inventar qualquer coisa. O que me veio na cabeça: perguntar se ela conhecia a rua da minha casa. Desde então, nunca mais nos desgrudamos.

período: Ano 2016
local: Brasil / A-dos-ferreiros
história: Pátrias Amadas
crédito: Carolina Margiotte Grohmann
tipo: Fotografia

Amores

Meus netos queridos: André, Rafael, Daniel e Lucas.

período: Ano 2016
local: Brasil / A-dos-ferreiros
história: Pátrias Amadas
crédito: Carolina Margiotte Grohmann
tipo: Fotografia

Caixa única

Minha família, os quatro juntos.

local: Brasil / A-dos-ferreiros
história: Pátrias Amadas
tipo: Fotografia

Todos juntos

Minha família: Rose, Julinho, Roseli, Ailton, Wilma e meus netos. Meu maior orgulho.

local: Brasil / A-dos-ferreiros
história: Pátrias Amadas
tipo: Fotografia

A terra

Arando a terra: uma das nossas atividades em família, com a burrinha sempre presente. Conceição, minha irmã caçula, lidera o trio, seguida pelo meu pai e minha mãe, ao fundo.

período: Ano 1964
local: Brasil / A-dos-ferreiros
história: Pátrias Amadas
tipo: Fotografia

Volta

Minha primeira volta para Portugal junto com a minha família. Estamos em frente a casa onde nasci. Na janela, de costas, está a Zezita. Roseli e Julinho estão na burrinha.

período: Ano 1973
local: Brasil / A-dos-ferreiros
história: Pátrias Amadas
tipo: Fotografia

histórias que você pode se interessar

opções da página