Zona Norte Mostra Suas Redes

Compartilhar:

Ano: 2019

Em “Zona Norte Mostra Suas Redes” foi possível conhecer histórias desta região que por muitos séculos manteve-se isolada do restante da cidade de São Paulo. O Rio Tietê e seu traçado à época, marcado por curvas e extensas várzeas alagadiças, formavam uma barreira natural entre a área situada ao norte do rio e o núcleo central da cidade, tanto que por muito tempo a região era conhecida como “Além-Tietê”.

Durante o período colonial, a Fazenda Sant’Ana, doada à Companhia de Jesus em 1673, constituiu-se como o maior núcleo da região, do qual foram posteriormente formados bairros como Santana, Casa Verde, Tucuruvi e Tremembé. A expansão da rede de transporte e da malha viária ao longo do século XX facilitou a ligação da Zona Norte com as outras regiões da cidade, o que contribuiu para um forte crescimento populacional e para impulsionar a urbanização e a constituição de novos bairros.

A Zona Norte serviu de inspiração e foi contada por personagens ilustres da região, como Carolina de Jesus, autora do livro Quarto de despejo, e Adoniran Barbosa, que compôs “O Trem das Onze”, música que se tornou um hino de São Paulo. Foi contada também pelos importantes personagens presentes nesta exposição e registrada pelo grupo formado na tecnologia social da memória do Museu da Pessoa. A exposição “Zona Norte Mostra Suas Redes” apresenta passagens significativas de suas histórias de vida e de sua participação na história da Zona Norte.

Conheça o projeto