Diários da Pandemia: um dia por vez

Diários da Pandemia: Um dia por vez, que estreou em 3 de junho de 2021, reúne 48 histórias de pessoas que vem enfrentando os desafios de um mundo impactado pelo coronavírus.

O mundo todo parou.
A rua está vazia.
O céu tão azul está vazio.
A quadra de tênis está vazia.
Só eu, na janela, sonho.

G.A, 89 anos. 1º de junho de 2020

Começa assim, com este depoimento, a mais nova exposição virtual do Museu da Pessoa: Diários da Pandemia: Um dia por vez. O lançamento é em 3 de junho e conta com parceria da Fontys School of Fine and Performing Arts, da Holanda, e apoio do Consulado Geral dos Países Baixos no Brasil.

Trata-se de uma coleção de 48 histórias de brasileiros e holandeses que vem enfrentando os desafios do isolamento social e de uma pandemia que, a depender do ponto de vista geográfico, parece não ter fim.

Os relatos resgatam desde os primeiros dias de quarentena, quando o Covid-19 ainda não apresentava ser uma ameaça duradoura, até o impacto das novas ondas de contágio do vírus. Foram colhidos cerca de 600 relatos entre março de 2020 e abril de 2021, e todos ficarão disponíveis no acervo do Museu.

A exposição resulta de ações que o Museu da Pessoa lançou em 2020 como a campanha Diário para o Futuro. Nas palavras de Karen Worcman, diretora e fundadora do Museu da Pessoa, “a iniciativa foi uma oportunidade das pessoas compartilharem histórias de seu dia a dia e também contribuir com a construção de um acervo colaborativo, para que no futuro possamos entender que momento foi esse”.

Relatos coletados por outras iniciativas também integram a exposição. São eles o Inventário de Sonhos, uma iniciativa para coleta de sonhos organizada por psicanalistas de diferentes partes do Brasil, e o projeto Reinventar-se: Narrativas Digitais da Docência em 2020, da Unifesp.