Quase canções – histórias de vida em tom de cotidiano

Compartilhar:

Ano: 2017

Baixe a publicação – (PDF) 2,63MB

É estranho pensar isso hoje, mas antigamente as pessoas não ouviam música. Até o início do século XX essa experiência estava reservada para eventos religiosos ou apresentações esporádicas de uma banda, de um circo, de um artista. A vida era pontuada ou pelos ruídos naturais, ou pelo choque dos instrumentos de trabalho.

O rádio e os long-plays a trouxeram mais para perto de nós depois da Segunda Grande Guerra, mas ainda assim a experiência com os sons não era tão fácil, simples e cotidiana. Com o avanço da tecnologia, tudo isso mudou. As músicas estão presentes nas memórias, nos eventos importantes, nos headphones que nos acompanham a cada passo e mesmo na forma como sentimos emoções. Talvez por isso tenhamos escolhido a música como elemento de amarração deste livro.

Aqui estão reunidas algumas narrativas dentre as centenas captadas pelo Museu da Pessoa no ano de 2016. Seus temas são diversos: vão desde os casos de amor às histórias de recomeço, dos pequenos contrassensos às jornadas espirituais, das lutas pela afirmação à busca de sentido para a vida.