Ibitinga – Memórias entre prosas, linhas e nós

Compartilhar:

Ano: 2019

Baixe a publicação – (PDF) 24MB

Construir histórias de vida é um ofício. Não se trata apenas de recordar, lembrar e contar, na verdade, é uma forma singular de criar, pode ser a mão ou a máquina, sozinho ou acompanhado, nunca acontece acidentalmente, despropositadamente, fortuitamente, inconscientemente, nunca – e atenção! Não confunda as histórias de vida com simples epifanias! Não. Para se construir histórias de vida, primeiro, se separa lembranças, depois, se dialoga com o esquecimento, em seguida, se puxa as memórias, de trás pra frente, enrola três vezes, coloca do avesso, passa para o lado, criam-se pontos, se depara com nós, atravessa para um canto, volta pro outro, e ah! Eis que surge uma bela história de vida, estampada de memórias alinhavadas de sentido. O livro Ibitinga – Memórias entre prosas, linhas e nós reúne as histórias de 25 moradores da cidade, que gentilmente participaram do Projeto Todo Lugar Tem uma História para Contar compartilhando suas histórias, e sistematiza todo um processo formativo realizado ao longo do ano de 2019.

Para se chegar a essa publicação, professores da rede municipal de ensino participaram de encontros mensais de formação, e estes, refletiam, aplicavam e recriavam as práticas experimentadas em curso com seus alunos. Os educandos, por sua vez, orientados e incentivados a serem protagonistas, vivenciaram rodas de histórias, pesquisaram sobre a história da cidade, definiram seus interesses, elegeram critérios e escolheram coletivamente seus depoentes, elaboraram roteiros de entrevista específicos aos seus entrevistados e conduziram as entrevistas de histórias de vida de maneira autônoma. Após o registro dos depoimentos, debateram e separaram os principais assuntos das narrativas, selecionaram as memórias a serem produzidas e, por fim, desenharam e escreveram os textos que compõem esta publicação.

Ufa! Não basta apenas lembrar…

Construir histórias de vida é um ofício. E que potência. As narrativas trazem memórias de uma cidade que não existe mais. – Sabe aquela Ibitinga do footing? Já ouviu falar do Caipiródromo? E as disputadas sessões de cinema? -. Assim como permitem refletir sobre o presente e tentar compreender o que aconteceu com a cidade após a “Campanha das Mil Construções”. Como ela se tornou o município que ela é hoje, como os bairros cresceram, quais são os medos e sonhos de seus munícipes?

Ibitinga – Memórias entre prosas, linhas e nós traz uma pequena lupa à história da cidade, pequenos causos sobre as pessoas e o município, revela valores e significados, e o principal, trata-se de uma homenagem a todos os moradores de Ibitinga!

Essa ação faz parte do Projeto Plano Anual de Atividades do Museu da Pessoa de 2019 (Pronac 18.3727) realizado pelo Ministério da Cultura, através do Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac), pelo Instituto Museu da Pessoa, com patrocínio da AES Tietê.

Conheça o projeto