23/11/2021

Por muitos mares

Personagem: Amyr Khan KlinkAutor: Museu da Pessoa

23/11/2021

Herdarão minha arte

Personagem: José Osair SalesAutor: Museu da Pessoa

23/11/2021

Depoimento vivo

Personagem: Max de Alencar AraripeAutor: Museu da Pessoa

fechar

Recém casada

Na foto, Lília e seu cachorro, Boy, na casa da rua Sete de Setembro, logo após ter se casado com Josino. Mãe adotiva de Milton Nascimento, Lilia e Zino tiveram mais três filhos, sendo três, incluindo Milton, adotivos e uma, Jaceline, filha biológica. Lilia teve grande importância na carreira musical de seu filho Bituca, foi aluna de Heitor Vila Lobos no Rio de Janeiro e passava sua experiência e musicalidade para seu filho.

período: Ano 1940
local: Brasil / Minas Gerais / Três Pontas
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia

Entrevista para o Jacaré

Helson Romero, ou Jacaré, como é chamado pelos amigos trespontanos, é amigo de infância de Bituca. Na foto, Milton Nascimento e Tereza da Quitéria estão na praça Catumbí em Três Pontas concedendo uma entrevista ao amigo jacaré, que na época trabalhava no departamento de comunicação da prefeitura.

período: Ano 1990
local: Brasil / Minas Gerais / Três Pontas
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia

Casamento de Sônia

Milton Nascimento no casamento de Sônia.

período: Ano 1970
local: Brasil / Minas Gerais / Três Pontas
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia

Carta de Bituca para o pai

história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Documento

“Noites do Sertão”

Cristina Aché, Tavinho Moura, Milton Nascimento e Débora Bloch reunidos no intervalo das gravações do filme “Noites do Sertão” de Carlos Alberto Prates Correia.

período: Ano 1984
local: Brasil / Minas Gerais / Interior De Minas Gerais
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia

“Antônio”, Se Meu Fusca Falasse

D. Lilia e Josino de Brito Campos, pais adotivos de Milton Nascimento encostados no famoso “Antônio”, fusca que Josino conservava impecável. Pais adotivos de Milton Nascimento, D. Lilia e S. Josino foram apaixonados durante os 52 anos em que estiveram casados. D. Lilia veio a falecer. S. Zino, enquanto vivo, lembrava dela com bastante emoção e conservava seus pertences particulares do exato modo em que ela os deixou na ocasião de sua morte.

período: Ano 1960
local: Brasil / Minas Gerais / Três Pontas
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia

Um bom amigo a casa torna

Visita à casa do amigo de Três Pontas, o Dida. Wagner Tiso, Dida, N.I, Jacaré, Bituca e Marcão, filho do Dida. O fã clube de Milton Nascimento em Três Pontas, Minas Gerais, é coordenado por seu primo e amigo, Hélson Romero, o Jacaré. Jacaré é sobrinho de S. Josino, pai adotivo de Milton Nascimento. Estudou piano com Walda Tiso, mãe dos músicos Wagner e Gileno Tiso, mas optou por não seguir carreira na música.

período: Ano 1970
local: Brasil / São Paulo / Santos
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia

Um bom abraço

sem informação

história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia
Palavras-chave:

Trio da parceria

Márcio Borges, Tadeu Franco e Milton Nascimento: amigos de esquinas mineiras reunidos. Milton mudou-se para Belo Horizonte onde conheceu alguns músicos e compositores que viriam a ser seus parceiros, como Márcio Borges, seu irmão Lô Borges e Fernando Brant. Na capital mineira participou de diversos conjuntos e foi em 1965 para o Rio de Janeiro, onde chegou a gravar com o grupo Sambacana. Participou de festivais em 1966 e 67, quando obteve o segundo lugar com "Travessia", sua e de Fernando Brant, e ganhou o prêmio de melhor intérprete. Gravou o primeiro disco nesse mesmo ano, viajando em seguida para os Estados Unidos, onde grava "Courage", em 1968. A partir daí gravou discos que marcarm época, como "Milton", "Minas", "Gerais" "Milagre dos Peixes" e os dois volumes de "Clube da Esquina", que acabaram intitulando toda a geração mineira emergente; Lô Borges, Beto Guedes, Toninho Horta, Wagner Tiso, Nivaldo Ornellas, Nelson Ângelo, Tavito e outros.

período: Ano 1988
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia

Três amigos

sem informação

história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia

Torre de Pisa

local: Itália
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Documento

Sorrisos no sofá

sem informação

história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia
Palavras-chave:

Sol da meia noite

período: Ano 2004
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Documento
Palavras-chave:

Pura energia

Construção da antena transmissora de televisão de Três Pontas, construída por S. Josino.

local: Brasil / Minas Gerais / Três Pontas
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia
Palavras-chave:

O pai do Bituca

Retrato de Josino de Brito Campos, pai de Milton Nascimento. Seu Zino, como é conhecido, e D. Lilia são pais de quatro filhos, sendo três deles adotivos e apenas uma filha biológica que se chama Jaceline. Milton Nascimento, nascido no Rio, foi para Três Pontas (MG) com menos de dois anos de idade, na companhia dos pais adotivos. Portanto, mesmo sendo carioca, tornou-se conhecido como o principal responsável pela projeção da moderna música de Minas Gerais.

período: Ano 1930
local: Brasil / Minas Gerais / Lambari
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia

O batizado do sobrinho Marcelo

Milton Nascimento no batizado de seu sobrinho, Marcelo, filho de seu irmão Fernando.

período: Ano 1972
local: Brasil / Minas Gerais / Três Pontas
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia