fechar

Parque Arruda Camara

personagem: Aldenir, Marinaldo, Daniele Gabriel
historia: Visita ao parque

período: Ano 2009
local: Brasil / São Paulo / João Pessoa
história: O patacho e o pinto
tipo: Fotografia

Familia

personagem: Gabriel, Violeta,Marinaldo,Daniel, Aldenir, Medeiros
historia: Bodas de ouro da prima Rosangela

período: Ano 2009
local: Brasil / Rio Grande Do Norte / Natal
tipo: Fotografia

Célula de Amor

historia: Nanquim e aquarela sobre papel.

período: Ano 2000
tipo: Ilustração

Cresce a esperança

Eduardo em encontro com o presidente Lula, seis meses depois de sua posse. Eduardo representou os movimentos sociais no encontro do Ministério das Cidades. O presidente mandou chamá-lo e ficaram amigos.

período: Ano 2003
imagem de: Eduardo Santos
crédito: Acervo Pessoal
tipo: Fotografia

APOSENTADORIA

Marinaldo com seus filhos

história: Aposentadoria
tipo: Fotografia

A flor

período: Ano 2012
local: Brasil / Paraíba / João Pessoa
história: A Flor
tipo: Fotografia

O candidato Lula

Em sua casa, Fernando Brant conversa com Murilo Antunes em encontro sobre políticas culturais. À esquerda, o então candidato à presidência, Luís Inácio Lula da Silva. Após 29 anos sem eleições diretas para presidente, as eleições de 1989 foram o marco para exaltar e “acordar” os sentimentos patrióticos do povo brasileiro. Ano histórico de disputas acirradas e influências torpes. O segundo turno desta referida eleição foi representado por Lula, Candidato pelo PT e Fernando Collor de Melo pelo PRN. Fernando Brant, como um dos principais lutadores contra a ditadura militar e contra a impossibilidade de se expressar, observava que eram novos tempos, onde o povo começaria a ter o poder de empunhar a bandeira do seu candidato e bradar nos comícios dos centros das cidades buscando uma identidade política para si. O fenômeno eleitoral das eleições de 1989 foi palco de ânimos alterados, falsidades, busca de poder político e principalmente fruto da falta de treino e do analfabetismo político do povo brasileiro, que há 29 anos tinha sido conduzido a uma ordem eleitoral despótica.

período: Ano 1989
local: Brasil / Minas Gerais / Belo Horizonte
crédito: Fernando Brant
tipo: Fotografia

Amiga e companheira

Da esquerda para a direita, a grande amiga e companheira do PT-DF Ledinha (Lêda Gonçalves) e Meg, em frente à carceragem da Polícia Federal de Curitiba (02 de Janeiro de 2019/Réveillon LULA LIVRE), “onde o nosso querido e eterno Presidente LULA ficou injustamente preso por 580 dias! Prisão essa, fruto de um processo comprovadamente fraudulento (a Lava-Jato), conduzido pelo então "Juiz" Moro, do TRF 4. LULA foi solto no dia 8 de novembro de 2019, um dia após o Supremo Tribunal Federal ter considerado a prisão em 2a Instância inconstitucional. Essa foi a minha segunda de três Caravanas a Curitiba. Foram momentos de intensas lutas e de grandes mobilizações em frente à Polícia Federal, numa Vigília que durou exatos 580 dias! Ou seja, do primeiro ao último dia de sua prisão LULA jamais ficou sozinho! Todos os dias tinham militantes e representantes de várias organizações sociais e populares, de várias partes do Brasil, dando BOM DIA, BOA TARDE e BOA NOITE Presidente LULA! Foram momentos muito intensos da minha vida, tanto como militante do Partido dos Trabalhadores (PT), quanto como dirigente sindical. Participei de 03 (três) Caravanas a Curitiba, mas essa, a do Réveillon com LULA, foi, sem dúvida, a mais vibrante e a mais emocionante de todas. Poder gritar "Feliz Ano Novo Presidente LULA"!! , em frente àquele cárcere, num uníssono, com milhares de companheiras(os), foi uma experiência que jamais será apagada de minha memória!”

período: Ano 2019
local: Brasil / Paraná / Curitiba
tipo: Fotografia
Palavras-chave:

Caravana

Meg, na saída de uma Caravana para Curitiba, que ajudou a coordenar.” Levamos 06 ônibus a Curitiba, na ocasião do Aniversário do LULA (27/10/2019)” “A luta pela liberdade de LULA, foi, sem sombra de dúvidas, umas das mais intensas lutas que travei como militante da Corrente O TRABALHO do PT (Seção Brasileira da lV Internacional), e também como dirigente sindical. Foram 580 dias em que não houve sequer uma atividade política (de rua ou não), social e até familiar, em que eu não carregasse as minhas inseparáveis bandeira e faixa LULA LIVRE! Foram dias de muita angústia e ansiedade para mim e toda a militância PTista; saber que LULA era inocente e que a Lava-Jato (que bem poderia se chamar "Farsa-Jato") era uma verdadeira farsa para criminalizar LULA e o PT. Agora, após confirmada a inocência de LULA e aprovada no STF a Suspeição do Moro, estamos de alma lavada, peito aberto e punho cerrado para gritar: - "LULA INOCENTE"! - "Pela restituição de todos os direitos políticos de LULA"! "Prisão do MORO, já"! A luta precisa seguir, agora pelo FIM do Governo Bolsonaro e pelas reivindicações concretas do Povo e da Classe Trabalhadora! Em defesa da Democracia e dos Direitos! Em defesa da Soberania Nacional! A perspectiva de que LULA possa disputar a Eleição de 2022 para a Presidência da República, nos enche de orgulho e esperança! Esperança de retomarmos as rédeas da nação brasileira, como LULA PRESENTE, para anular todas as medidas do Golpe (golpe, que começou em 2016 com o Impeachment da presidenta Dilma, legitimamente eleita) e também do desgoverno Bolsonaro! A esperança de um Brasil mais democrático, mais justo igualitário!!”

período: Ano 2019
local: Brasil / Distrito Federal / Brasília
tipo: Fotografia
Palavras-chave:

Companheiro

Meg e seu marido Gilmar Borges de Oliveira - companheiro de todas as horas e de todas as lutas -, em um ato em frente ao STF, por Justiça para LULA e Suspeição do Moro, em fevereiro de 2021. “Ele, com quem vivo há mais de uma década (desde 02 fevereiro de 2007), e com quem divido as lutas, as alegrias e tristezas… Ele, que assim como eu, é filho de Redenção do Gurguéia-Piauí, e com quem tenho muitas afinidades, principalmente o amor pelas coisas simples, pela pescaria, pela natureza, pela vida na roça... Também compartilhamos a paixão pelo FLAMENGO... Nosso maior sonho nesse momento é voltar a viver no Campo, quando eu me aposentar (minha aposentadoria na SEDF deve ser publicada até o final deste ano de 2021). Não temos filhos, pois as duas gravidezes que tive dele não vingaram (tive dois abortos espontâneos, provavelmente em função de minha idade, pois já tinha mais de 42 anos quando engravidei). Ele já era pai de dois filhos (Maysa e Carlos Mateus), meus enteados; eu, mãe de duas filhas (Caroline e Mariana). Recentemente (13/04/2021) sofremos um triste golpe do destino: seu filho Carlos Mateus, de 22 anos, suicidou-se. Temos enfrentado dias dolorosos e difíceis, em função dessa perda irreparável!”

período: Ano 2021
local: Brasil / Distrito Federal / Brasília
tipo: Fotografia
Palavras-chave:

Lula Presidente!

Rosilene ao centro, após a eleição que tornou Luiz Inácio Lula da Silva presidente do Brasil.

período: Ano 2003
local: Brasil / Distrito Federal / Brasília
história: Sempre professora
tipo: Fotografia
Palavras-chave:

Campanha eleitoral

Reuza, à direita, ao lado de Lula em campanha eleitoral para governador do Distrito Federal, Cristovam Buarque.

período: Ano 2005
local: Brasil / Distrito Federal / Brasília
história: Vocação natural
crédito: Acervo pessoal
tipo: Fotografia
Palavras-chave:

Campanha do deputado distrital

Reuza, à direita, Alaíde, à esquerda, segurando seus respectivos filhos, ao lado de Lula (centro) em solenidade de abertura da Campanha do Deputado Distrital Chico Vigilante. “Com a presença do nosso eterno presidente Lula”.

período: Ano 2002
local: Brasil / Distrito Federal / Brasília
história: Vocação natural
crédito: Acervo pessoal
tipo: Fotografia

Lula livre

Reuza em manifestação Lula Livre, em janeiro de 2019.

período: Ano 2019
local: Brasil / Distrito Federal / Brasília
história: Vocação natural
crédito: Acervo pessoal
tipo: Fotografia
Palavras-chave:

13 anos do PT

Lúcia está de branco e jaqueta cinza, ao lado esquerdo de Lula, no Encontro Nacional do Partido dos Trabalhadores, quando o partido completou 13 anos.

período: Ano 1993
história: Luta coletiva
crédito: Acervo pessoal
tipo: Fotografia

Lúcia Carvalho e Lula

Lúcia, à esquerda, ao lado de Luiz Inácio Lula da Silva no Encontro Nacional do PT, durante 29 de abril a 1 de maio de 1994. Geraldo Alckmin aparece ao fundo.

período: Ano 1994
local: Brasil / Distrito Federal / Brasília
história: Luta coletiva