23/11/2021

Por muitos mares

Personagem: Amyr Khan KlinkAutor: Museu da Pessoa

23/11/2021

O índio artesão

Personagem: Naílson MacedoAutor: Museu da Pessoa

23/11/2021

Sempre na torcida!

Personagem: Nilo Valle HernandezAutor: Museu da Pessoa

fechar

Calote não! - Professores em greve

Auriene ao centro em favor da greve de professores, reivindicando o reajuste salarial.

período: Ano 2015
local: Brasil / Distrito Federal / Brasília
crédito: Acervo pessoal
tipo: Fotografia
Palavras-chave:

Retrato de Marina Rocha Braga

legenda: Marina Rocha Braga é militante da Comissão Pastoral da Terra. Sobradinho, BA, 2007.Foto de Antônia Domingues.
personagem: Marina Rocha Braga
historia: Marina Rocha Braga é militante da Comissão Pastoral da Terra e atua em Sobradinho, Bahia

período: 11/12/2007
local: Brasil / Bahia / Sobradinho
tipo: Fotografia

Recém casada

Na foto, Lília e seu cachorro, Boy, na casa da rua Sete de Setembro, logo após ter se casado com Josino. Mãe adotiva de Milton Nascimento, Lilia e Zino tiveram mais três filhos, sendo três, incluindo Milton, adotivos e uma, Jaceline, filha biológica. Lilia teve grande importância na carreira musical de seu filho Bituca, foi aluna de Heitor Vila Lobos no Rio de Janeiro e passava sua experiência e musicalidade para seu filho.

período: Ano 1940
local: Brasil / Minas Gerais / Três Pontas
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia

Entrevista para o Jacaré

Helson Romero, ou Jacaré, como é chamado pelos amigos trespontanos, é amigo de infância de Bituca. Na foto, Milton Nascimento e Tereza da Quitéria estão na praça Catumbí em Três Pontas concedendo uma entrevista ao amigo jacaré, que na época trabalhava no departamento de comunicação da prefeitura.

período: Ano 1990
local: Brasil / Minas Gerais / Três Pontas
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia

Casamento de Sônia

Milton Nascimento no casamento de Sônia.

período: Ano 1970
local: Brasil / Minas Gerais / Três Pontas
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia

Carta de Bituca para o pai

história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Documento

“Noites do Sertão”

Cristina Aché, Tavinho Moura, Milton Nascimento e Débora Bloch reunidos no intervalo das gravações do filme “Noites do Sertão” de Carlos Alberto Prates Correia.

período: Ano 1984
local: Brasil / Minas Gerais / Interior De Minas Gerais
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia

“Antônio”, Se Meu Fusca Falasse

D. Lilia e Josino de Brito Campos, pais adotivos de Milton Nascimento encostados no famoso “Antônio”, fusca que Josino conservava impecável. Pais adotivos de Milton Nascimento, D. Lilia e S. Josino foram apaixonados durante os 52 anos em que estiveram casados. D. Lilia veio a falecer. S. Zino, enquanto vivo, lembrava dela com bastante emoção e conservava seus pertences particulares do exato modo em que ela os deixou na ocasião de sua morte.

período: Ano 1960
local: Brasil / Minas Gerais / Três Pontas
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia

Um bom amigo a casa torna

Visita à casa do amigo de Três Pontas, o Dida. Wagner Tiso, Dida, N.I, Jacaré, Bituca e Marcão, filho do Dida. O fã clube de Milton Nascimento em Três Pontas, Minas Gerais, é coordenado por seu primo e amigo, Hélson Romero, o Jacaré. Jacaré é sobrinho de S. Josino, pai adotivo de Milton Nascimento. Estudou piano com Walda Tiso, mãe dos músicos Wagner e Gileno Tiso, mas optou por não seguir carreira na música.

período: Ano 1970
local: Brasil / São Paulo / Santos
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia

Um bom abraço

sem informação

história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia
Palavras-chave:

Trio da parceria

Márcio Borges, Tadeu Franco e Milton Nascimento: amigos de esquinas mineiras reunidos. Milton mudou-se para Belo Horizonte onde conheceu alguns músicos e compositores que viriam a ser seus parceiros, como Márcio Borges, seu irmão Lô Borges e Fernando Brant. Na capital mineira participou de diversos conjuntos e foi em 1965 para o Rio de Janeiro, onde chegou a gravar com o grupo Sambacana. Participou de festivais em 1966 e 67, quando obteve o segundo lugar com "Travessia", sua e de Fernando Brant, e ganhou o prêmio de melhor intérprete. Gravou o primeiro disco nesse mesmo ano, viajando em seguida para os Estados Unidos, onde grava "Courage", em 1968. A partir daí gravou discos que marcarm época, como "Milton", "Minas", "Gerais" "Milagre dos Peixes" e os dois volumes de "Clube da Esquina", que acabaram intitulando toda a geração mineira emergente; Lô Borges, Beto Guedes, Toninho Horta, Wagner Tiso, Nivaldo Ornellas, Nelson Ângelo, Tavito e outros.

período: Ano 1988
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia

Três amigos

sem informação

história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia

Torre de Pisa

local: Itália
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Documento

Sorrisos no sofá

sem informação

história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia
Palavras-chave:

Sol da meia noite

período: Ano 2004
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Documento
Palavras-chave:

Pura energia

Construção da antena transmissora de televisão de Três Pontas, construída por S. Josino.

local: Brasil / Minas Gerais / Três Pontas
história: Um pai de coração
crédito: Josino de Brito Campos
tipo: Fotografia
Palavras-chave: