Sem informação de data

Produção de fantoches

data (ou período): Sem informação de data Imagem de:Suzana Machado Pádua

Ano 1998

Artesanato no Jalapão

data (ou período): Ano 1998 Imagem de:Durvalina Ribeiro de Souza

Sem informação de data

Capim-dourado nas passarelas

data (ou período): Sem informação de data Imagem de:Durvalina Ribeiro de Souza

Sem informação de data

Almofadas bordadas

data (ou período): Sem informação de data Imagem de:Marcia Pereira de Pereira

Sem informação de data

Almofadas bordadas

data (ou período): Sem informação de data Imagem de:Marcia Pereira de Pereira

Ano 2022

Andador de São João

data (ou período): Ano 2022 Imagem de:Sebastião de Souza Brandão

Ano 2022

Oficina

data (ou período): Ano 2022 Imagem de:Sebastião de Souza Brandão

Sem informação de data

Memória

data (ou período): Sem informação de data Imagem de:Sebastião de Souza Brandão

Sem informação de data

Cravando a viola

data (ou período): Sem informação de data Imagem de:Sebastião de Souza Brandão

Sem informação de data

Miniaturas

data (ou período): Sem informação de data Imagem de:Sebastião de Souza Brandão

Ano 2010

Colar de Noronha

data (ou período): Ano 2010 Imagem de:Antiella Cristine Carrijo Ramos

fechar

Produção de fantoches

Suzana com grupo de mulheres e produção de fantoches de papagaios, na Ilha de Superagui, em Guaraqueçaba (PR).

local: Brasil / Paraná / Guaraqueçaba
crédito: Acervo Pessoal
tipo: Fotografia

Artesanato no Jalapão

Reportagem sobre o artesanato com capim-dourado derivado da região do Jalapão, retirada do Diário Tocantinense de 28 de fevereiro de 1998. Ela já tinha 12 anos de profissão nessa época. As fotos publicadas na matéria são por volta de 24 anos atrás, quando o filho dela tinha 10 meses. As peças mostradas são as que elas confeccionaram no início, como bolsas. De lá pra cá, elas desenvolveram bastante o design e a criação das peças. Ela guarda esse recorte de jornal para mostrar sua história às pessoas que vão ao seu ateliê. Ela vai morrer um dia, mas sua história não. Na pequena foto embaixo, à direita, está sua irmã caçula, Laudeci, ela e seu filho.

período: Ano 1998
história: O ouro do Jalapão
crédito: Acervo Pessoal
tipo: Documento

Capim-dourado nas passarelas

Reportagem intitulada “Luxo que vem da comunidade, fruto de batalha e orgulho regional” sobre a tradição tocantinense do artesanato com capim-dourado e babaçu, atingindo as passarelas dos desfiles de moda. Na direita, há uma foto de Durvalina e sua irmã caçula, Laudeci, no ateliê dela, com as peças amostradas no quadro negro.

história: O ouro do Jalapão
crédito: Acervo Pessoal
tipo: Documento

Almofadas bordadas

Almofadas bordadas a mão por Marcia. Os bordados são de pássaros da Costa Doce, que fazem parte da fauna do Pampa. Os pássaros que estão bordados são o pica-pau, o cardeal, o quero-quero e o martim pescador.

local: Brasil / Rio Grande Do Sul / Pelotas
crédito: Acervo Pessoal
tipo: Fotografia

Almofadas bordadas

Almofadas bordadas a mão por Marcia. Os bordados são de pássaros da Costa Doce, que fazem parte da fauna do Pampa. Os pássaros que estão bordados são o pica-pau, o cardeal, o quero-quero e o martim pescador.

local: Brasil / Rio Grande Do Sul / Pelotas
crédito: Acervo Pessoal
tipo: Fotografia

Andador de São João

Esse andador da imagem foi feito em madeira e cravejado com parafusinhos de fenda, para não ter perigo de desmontar caso molhe. Seu Sebastião faz andadores para as festas de São João. Esse ano ele fez no total de 8 andadores, nos quais 2 ganharam um concurso dos melhores andadores. Há muitos concursos desse tipo na região. De acordo com ele, no dia da festa os encarregados levam o andor contendo a figura de São João para dar banho nele dentro do rio.

período: Ano 2022
local: Brasil / Mato Grosso Do Sul / Corumbá
crédito: Acervo Pessoal
tipo: Fotografia

Oficina

Seu Sebastião construindo uma viola de cocho em sua oficina que fica no quintal da sua casa. Essa oficina, ele montou através de um edital da Funarte em 2019. Ele aproveitou o espaço de 40 metros que tinha no quintal. Muitas pessoas lhe visitam para conhecer sua oficina e adquirir suas violas. Até estrangeiros e musicistas já se hospedaram em sua casa.

período: Ano 2022
local: Brasil / Mato Grosso Do Sul / Corumbá
crédito: Acervo Pessoal
tipo: Fotografia

Memória

Salinha na casa de Seu Sebastião onde ele guarda suas violas de cocho e objetos importantes para ele. Seu objetivo é criar um espaço da memória dele dentro de casa e no futuro abrir um museu.

local: Brasil / Mato Grosso Do Sul / Corumbá
crédito: Acervo Pessoal
tipo: Fotografia

Cravando a viola

Uma viola de cocho durante seu processo de produção. Seu Sebastião cava a madeira e tira todo o resíduo interno. Diferente do violão, a viola de cocho não é montada, é um pedaço grosso de madeira que é cavado.

local: Brasil / Mato Grosso Do Sul / Corumbá
crédito: Acervo Pessoal
tipo: Fotografia

Miniaturas

Mini violas de cocho, feitas para decoração. Seu Sebastião cria miniaturas da viola de cocho e com elas faz porta lápis, chaveiros e brincos.

local: Brasil / Mato Grosso Do Sul / Corumbá
crédito: Acervo Pessoal
tipo: Fotografia

Colar de Noronha

Colar que Antiella comprou em Noronha, quando estava realizando a viagem dos sonhos.

período: Ano 2010
local: Brasil / Pernambuco